Foto de Greve Climática Estudantil | Facebook

No âmbito do Dia da Terra de 2021, o coletivo Grave Climática Estudantil está a convocar ações em diversas localidades para exigir mais investimento na ferrovia e o cancelamento do projeto do aeroporto do Montijo e da expansão do aeroporto da Portela.

O coletivo Greve Climática Estudantil, que milita por justiça climática, está a convocar ações inseridas no movimento internacional Fridays For Future e para exigir mais investimento no transporte ferroviário e o cancelamento do aeroporto do Montijo e da ampliação do aeroporto da Portela.

Para o dia 23 de abril estão já convocadas ações nas seguintes localidades (lista em constante atualização): Alcácer do Sal, Algarve – Faro, Aveiro, Caldas da Rainha, Lamego, Lisboa, Mafra, Montijo e Viseu. Ver locais e horas abaixo.

“Ano após ano o Dia da Terra é celebrado. Mas ano após ano deparamo-nos com um estado planetário cada vez mais crítico. A aviação a nível global esteve em crescimento constante nos anos que antecederam à COVID-19, tendo as emissões aumentado 32% entre 2013 e 2018. Sabemos que temos de cortar 74% das nossas emissões nacionais até 2030. É hora de travar a insanidade que estes novos projetos, que carretam um grande aumento de emissões, representam”, afirma Andreia Galvão , porta-voz nacional das mobilizações.

Mourana Monteiro, também porta-voz, acrescenta: “somente em 6 meses, foram investidos mais de 1,3 mil milhões de euros no resgate da aviação. Precisamos de suprimir os voos internos nacionais e dentro da Península Ibérica, alocando estes fundos na recuperação da ferrovia nacional e internacional e em Empregos para o clima. Está na hora de Aterrar na Ferrovia”.

O Manifesto da Ação de 23 de abril salienta que “nunca nos deparámos com um estado planetário tão crítico”, explica porque é preciso “expor o setor da aviação como uma das grandes causas do estado catastrófico para o qual caminhamos” e aponta a ferrovia como a alternativa de futuro.

No dia 24 de abril, terá lugar o Climate Live coordenado por jovens ativistas climáticos a nível internacional, com palcos em mais de 40 países. Em Portugal o evento será online, e transmitido nas redes sociais da Greve Climática Estudantil. O evento contará com a presença de artistas e académicos e decorrerá das 15h às 18h30, seguido por um intervalo, sendo retomado das 21h às 23h10.

Artigo publicado no Esquerda Net

Deixe o seu comentário

Skip to content