Parte da Rua do Sagrado Coração de Jesus em Boa Aldeia não tem ligação de água e saneamento. Aos pedidos existentes desde 2009 o SMAS responde que as habitações não são abrangidas pelo sistema público de distribuição e que devem ser os moradores a pagar as ligações.

O troço da rua em questão tem neste momento duas habitações sem ligação de água e saneamento, havendo a intenção de construção de mais casas. Falámos com uma das famílias que vive este problema desde 2009.

Em causa está o prolongamento do ramal da Rua do Sagrado Coração de Jesus, “70 metros de conduta que poderão vir a servir mais uns quantos fogos na mesma rua”, no caso da água, 50 metros no caso do saneamento, explicam as várias cartas enviadas em 2010 aos Serviços Municipalizados de Água e Saneamento (SMAS), com conhecimento do presidente da extinta Freguesia de Boa Aldeia e do presidente da Câmara Municipal de Viseu, que era então Fernando Ruas.

Por parte da Junta de Freguesia e da Câmara Municipal, Artur Portugal e Isabel Portugal, moradores de uma das casas da rua em questão, dizem não ter obtido qualquer resposta.

A solução apresentada pelo SMAS a esta família passa pela orçamentação da instalação dos ramais. Em 2010 os valores apresentados foram de €2.913,76 para o saneamento e €1.805,95 para a água, valores a imputar aos próprios moradores.

Em 2021 a solução continua a ser a mesma, com a apresentação de um orçamento de €2.401,96 para o saneamento, entretanto pelo que os moradores nos contaram a água passou a ser gratuita.

Decorridos mais de onze anos desde o primeiro pedido, Artur e Isabel continuam sem ter acesso à água e saneamento público, ficando não só privados de “um serviço público para toda a comunidade”, como angustiados com a falta de respostas viáveis apesar dos esforços que têm feito ao longo destes anos para obter uma resposta por parte do SMAS e da Câmara Municipal de Viseu.

Deixe o seu comentário

Skip to content