Valtreixal | Nuno Madeira Alves / CC BY-SA (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)

A Palombar – Conservação da Natureza e do Património Rural e o Fapas (Fundo para a Proteção dos Animais Selvagens) pronunciaram-se contra o projeto de exploração mineira a céu aberto de estanho e volfrâmio de Valtreixal de Sanabria, em Calabor (Espanha) a 5 quilómetros da fronteira portuguesa.

O FAPAS anunciou ontem, em comunicado, a sua solidariedade com “a Palombar (Conservação da Natureza e do Património Rural – Vimioso) e com os Ecologistas en Acción de Zamora (Zamora) e com outras associações de defesa do ambiente e, como tal, subscreve o seu parecer sobre o Projeto de Exploração de Recursos de Estanho e Volfrâmio da mina de Valtreixal de Sanabria”.

A Palombar já se havia pronunciado contra o projeto de exploração mineira, “visto que terá consequências nefastas para o meio ambiente não só em território espanhol, como também português, e contribuirá, nomeadamente, para a poluição das águas subterrâneas, dos solos e do ar. Este projeto mineiro poderá igualmente gerar impactos significativos e irreversíveis na biodiversidade em geral, e sobre espécies protegidas, em particular.”

A organização de Conservação da Natureza e do Património Rural anunciou ainda ter elaborado um parecer que foi enviado como um documento de contributo para a consulta pública sobre o projeto de exploração da mina que esteve aberta até ontem.

A zona de exploração prevista para a mina abrangida por este projeto situa-se nos limites do Parque Natural de Montesinho e a sua área de implementação está totalmente inserida em área protegida ao abrigo da Rede Natura 2000. 

Segundo a Avaliação de Impacto Ambiental, “a área em que o projeto está situado localiza-se na Bacia do Rio Douro” e afetará negativamente todos os ecossistemas, territórios e biodiversidade a ela associados, nomeadamente através da poluição da água subterrânea, do uso de explosivos e da poluição do ar.

A Comissão Coordenadora Distrital do Bloco de Esquerda de Bragança também demonstrou preocupação com o projeto da mina em Calabor, exigindo ao governo português “uma tomada de posição oficial na defesa destas populações e destes territórios”.

 

Ver também:

Concessão de volfrâmio em Espanha a dois quilómetros do Parque de Montesinho

Deixe o seu comentário

Skip to content