Associações e Movimentos exigem cancelamento da Mineração de Lítio

Os coletivos Associação Montalegre com Vida, Povo e Natureza do Barroso, Unidos pela Natureza – Associação de Desenvolvimento de Dornelas, Unidos em Defesa de Covas do Barroso, Movimento Não às Minas Montalegre, Coletivo Minas Não, Extinction Rebellion Portugal e Grupo de Investigação Territorial assinaram comunicado a exigir cancelamento da mineração de lítio em Portugal.

No seguimento de uma série de buscas a ex-membros do Governo relacionadas com a mineração e o hidrogénio verde, realizadas pelo Departamento Central de Investigação Penal (DCIAP) em novembro do ano passado, um conjunto de associações e movimentos juntou-se para exigir o cancelamento da mineração de lítio em Portugal.

Em comunicado referem que “os projetos de mineração de lítio em Portugal devem ser imediatamente cancelados, sob pena de se permitir afetar territórios e populações com base num processo corrupto e pouco claro, que de forma nenhuma tem o bem estar das populações ou o ambiente como preocupação primeira”.

Acrescentam que o Governo tem revelado desprezo para com a contestação das populações, evidenciando que não tem em conta os interesses das pessoas e do ambiente. Os interesses de grandes empresas, no sentido da criação de uma rede de oportunidades de negócio que beneficia poucos, têm sido, por sua vez, valorizados. Denunciam, ainda, diversas suspeitas de corrupção associadas aos projetos de mineração.

O comunicado é assinado pelos coletivos: Associação Montalegre com Vida,  Povo e Natureza do Barroso / PNB, Unidos pela Natureza – Associação de Desenvolvimento de Dornelas, Unidos em Defesa de Covas do Barroso (UDCB), Movimento Não às Minas Montalegre, Coletivo Minas Não, Extinction Rebellion Portugal e Grupo de Investigação Territorial / GIT. 

Related Posts
Carvalho Calero
Ler Mais

Carvalho Calero e a música

Foto por PGL O passado 31 de março apresentou-se em Afundación Abanca em Ferrol o livro disco “Cantando Carvalho…
Skip to content