A pretexto do apoio à imprensa local, algumas Câmaras Municipais estão na verdade a tentar comprar conteúdos jornalísticos. O Sindicato dos Jornalistas afirma que “está em causa a independência e a liberdade de ação de jornais e jornalistas”.

Nas últimas semanas foram conhecidos vários casos de “subsídio” ou “conteúdos patrocinados” pelas Câmaras Municipais na imprensa regional, denunciou o Sindicato dos Jornalistas na passada quarta-feira, através de um comunicado de imprensa.

O sindicato está preocupado com a independência e a liberdade de imprensa, apontando também formas alternativas para a concretização dos apoios, nomeadamente através de “publicidade e/ou assinaturas, ou mesmo compra de exemplares (no caso da imprensa escrita)”. O sindicato já tinha anteriormente alertado para a necessidade de apoiar a imprensa local.

“Algumas Câmaras acordaram com as direções dos órgãos de informação locais uma contrapartida em forma de “conteúdos jornalísticos”, num registo que facilmente se pode tornar promíscuo, dependente e pouco ético”, alerta o comunicado do SJ.

Na sequência da pandemia e consequentes suspensões de publicações ou diminuição de páginas, a imprensa local ficou mais fragilizada e vários municípios decidiram aplicar apoios financeiros. Após as denúncias, esta estrutura sindical decidiu lembrar as autarquias “que o apoio dado aos media locais não pode significar, em caso algum, a exigência de contrapartidas ou interferência nos conteúdos editoriais”. E apela a todos os jornalistas que denunciem junto do Conselho Deontológico todas as tentativas de “coação para que produzam os referidos conteúdos (notícias, entrevistas, reportagens)”.

Artigo publicado no Esquerda Net

Deixe o seu comentário

Skip to content