Desde março até dia 14 de setembro, o Portal da Queixa recebeu mais de 3 mil reclamações dirigidas ao setor da saúde, um aumento de 77% face ao mesmo período de 2019. O privado regista a maioria das queixas (58%).

Segundo notícia do Público, os dados são avançados por um estudo analítico desenvolvido pela equipa do próprio Portal da Queixa, uma rede social de consumidores de todo o país.

De acordo com o estudo, os hospitais privados, os hospitais públicos e os centros de saúde são os maiores alvos de reclamações. Destacando ainda as farmácias que registam o maior crescimento em comparação com o período homólogo de 2019 (284%), com queixas relacionadas sobretudo com a venda de máscaras (tempo de espera e escassez do produto) e com o aumento de preços do álcool gel.

Mais de metade das queixas recebidas relativas ao centros de saúde registaram como principal motivo a dificuldade de contacto para a marcação de consultas. Por sua vez, as insatisfações reportadas sobre os hospitais públicos são maioritariamente sobre o mau atendimento e o serviço prestado representaram.

No que diz respeito ao setor privado, a análise do Portal da Queixa, identifica como principais problemas relatados a  faturação errada de valores indevidos, a cobrança de taxas de kits de proteção e o mau atendimento.

Relativamente às queixas dirigidas aos laboratórios de análises clínicas, 27% estão relacionadas com os rastreio à Covid-19.

Os distritos em que se verificaram o maior número de reclamações Lisboa, Porto e Setúbal, mas também Viseu e Castelo Branco se encontram entre os dez distritos com maior número de queixas, segundo notícia do Rua Direita.

Deixe o seu comentário

Skip to content