Câmara Municipal da Covilhã - Foto de Feliciano Guimarães | Flickr

O blogue político Lã e Neve, da Covilhã, tem lançado a rúbrica “Que Oposição?”, onde faz um balanço do trabalho dos partidos opositores ao Executivo Municipal do PS. Refere que o Bloco “movimentou-se em temas «pesados» e estruturais na vida das pessoas”. 

O Lã e Neve, um blogue de conteúdo político, tem apostado na rúbrica “Que Oposição?” onde tem feito um balanço do trabalho desenvolvido pelos partidos opositores ao Executivo Municipal do Partido Socialista, liderado por Vítor Pereira. Depois do PSD, PCP, CDS e De Novo Covilhã, foi a vez do Bloco de Esquerda

“O BE, mesmo sem estar presente, sequer, na Assembleia Municipal, conseguiu praticar a oposição mais incomodativa. Movimentou-se em temas «pesados» e estruturais  na vida das pessoas – mobilidade, águas, turismo, amianto nas escolas, forças de segurança locais, ambiente (exploração de lítio na Argemela), condições laborais no distrito, saúde, portagens, Bairro do Património, entre muitos outros. Portanto, não é necessário estar na AM ou na vereação para se exercer uma oposição firme”, aponta o blogue. 

Sobre a mobilidade, o Lã e Neve dá o exemplo das “ciclovias, o transporte de autocarros, os passes sociais, e de forma mais ampla, estando totalmente contra o plano de mobilidade”. 

O blogue sublinha que o “BE falou ainda sobre a precariedade no hospital da Covilhã, o que, naturalmente, pode levar a uma queda da qualidade de serviço público de saúde, apesar de ser um hospital do séc. XXI. Até hoje, não constatamos nenhum outro partido a expôr a situação” e acrescenta que “abordaram também o tema da concessão na Serra da Estrela, por parte da concessionária Turistrela”. 

O tema da privatização das Águas da Covilhã tem sido outro dos temas quentes no concelho e o Lã e Neve vinca que “ressalvamos ainda aquela que tem sido a principal luta do BE na Covilhã – a remunicipalização das águas. Não como PSD e PCP têm feito (sem grande solidez, porque este tema exige muito estudo e muita investigação), mas sim devidamente documentada e fundamentada”.

Deixe o seu comentário

Skip to content