Foto de Radio Boa Nova

O Bloco de Esquerda questionou o Ministério do Ambiente e Ação Climática relativamente a novas descargas poluentes no Rio Cobral, nos Concelhos de Seia e Oliveira do Hospital, distrito da Guarda. O Grupo Parlamentar do BE quer saber as que diligências de fiscalização foram tomadas bem como as medidas tomadas em situações idênticas no mesmo rio.

Meruje é uma freguesia do concelho de Oliveira do Hospital que faz fronteira com o concelho de Seia e os problemas de poluição a afetar o rio tinham sido denunciados em 2011 e 2013. Recentemente chegaram denúncias ao BE relativamente a poluição do Rio Cobral que, segundo declarações do Presidente de Junta de Meruje, são provenientes do concelho de Seia, provavelmente de queijarias sem sistema de tratamento capaz de dar vazão aos rejeitados daquela indústria.


No texto da pergunta pode ler-se que “segundo as informações e imagens recolhidas, a poluição que agora é denunciada na comunicação social local, foi contínua durante os últimos 15 dias, tendo a água “aspeto leitoso”, com espuma visível e mau cheiro.”
Consideram que a ser verdade que esta poluição tem origem na indústria acima referida, trata-se de um desrespeito pela legislação aplicável e constitui um perigo de saúde pública. “Urge atuar para que situações como esta não voltem a ocorrer.”

O BE quer saber se o Governo tem conhecimento desta situação e se existiram denúncias, bem como se já foram tomadas diligências pelas entidades de fiscalização. Querem ainda saber as medidas que pretendem tomar e as que foram tomadas no passado em situações similares. Por fim, questionam se o IGAMAOT algum processo de auditoria a este tipo de indústrias e aos tratamentos de efluentes.

 

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content