Bloco reitera posição contra o uso de glifosato no Fundão

Foto por Interior do Avesso
O núcleo concelhio do Bloco de Esquerda do Fundão lamenta que o herbicida com glifosato continue a ser usado mesmo após a aprovação de uma moção na Assembleia Municipal pela sua abolição. O BE já tinha também proposto na Assembleia da República que o uso do glifosato seja banido do espaço público.

Na Assembleia Municipal do Fundão de abril de 2019, foi aprovada uma proposta do Bloco (21 votos a favor e 13 contra) que assumia a necessidade de serem estudadas outras soluções não químicas (métodos mecânicos, térmicos e outros), ao invés do uso de glifosato. O Bloco propunha banir o herbicida com glifosato do espaço público do concelho. Na altura, o BE referia que “os riscos do glifosato são hoje sobejamente conhecidos e discutidos em todo o mundo” e assim “tendo em conta todas as evidências científicas, a população do concelho do Fundão deve ser protegida e não ser exposta a este composto”.

O Bloco está preocupado com a aplicação do herbicida com glifosato nas ruas do Fundão, bem como pela forma como é aplicado, colocando em risco as populações e os próprios profissionais. “Não existe nenhum edital a informar da aplicação, nem em que zonas será aplicado, tal como o horário e o produto utilizado. A forma como é aplicado pelos funcionários da União de Freguesias do Fundão também não é a correta, já que a ponteira da pistola deve ser tendencialmente gota a gota e não com efeito nevoeiro. Para além disto, por exemplo, é necessário informar os apicultores dos locais onde é aplicado o produto numa área de 1500 metros e isso também não é feito.”

Em dezembro do ano transato, o BE propôs também na Assembleia da República que o uso do glifosato fosse banido do espaço público, nomeadamente ruas, passeios, esplanadas e praças. Mesmo sem imposição legal já foram várias as autarquias a avançar para a proibição do uso deste perigoso componente. Para além disto propunham a proibição da venda a não profissionais e defende a análise à sua presença na água dos sistemas de abastecimento seja obrigatória para garantir a sua qualidade e a confiança da população na água que corre nas suas torneiras.

Escrito por JL

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Castelo Branco - Mapa
Ler Mais

Radiografias Concelhias: Castelo Branco

By Tschubby – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=87665546Castelo Branco é a Capital de do Distrito de Castelo…
Ler Mais

Covilhã: Campanha de sensibilização espalha 1000 cartas pela cidade

No dia 10 de dezembro assinala-se o Dia Internacional dos Direitos Humanos. A Covilhã será “invadida” por cartas escritas por pessoas que viram os seus direitos violados por motivos de idade, de género, de classe social, de nacionalidade ou étnicos, entre outros.
Skip to content