O Bloco de Esquerda do distrito de Castelo Branco aproveitou o dia 13 de fevereiro, véspera do “dia dos namorados”, para fazer ações de sensibilização contra à violência no namoro, distribuindo folhetos informativos em várias escolas do distrito, nomeadamente nos concelhos de Castelo Branco, Covilhã e Fundão.

Em comunicado a Comissão Coordenadora Distrital de Castelo Branco do BE considera que estas iniciativas de sensibilização junto dos mais jovens visam alertar para as diferentes formas de violência no namoro, que não se limita a violência física. “Há outras formas de violência que devem ser igualmente combatidas: as tentativas de controlo sobre o namorado ou namorada faz ou como se veste; a intromissão na privacidade do outro, na correspondência ou telemóvel; a crítica recorrente, a desvalorização da opinião e a culpabilização são formas de violência e sinais de relações que não são saudáveis”

Recordam ainda as mulheres assassinadas às mãos dos seus companheiros no passado mês de janeiro. Consideram que é um flagelo social que deve ser combatido, sensibilizando os jovens para a mudança dos comportamentos e mentalidades.

Vários estudos têm indicado que mais de metade dos jovens considera “normal” algum tipo de violência durante a relação. No ano de 2019, cerca de 2100 casos chegaram mesmo às autoridades. Houve 900 denúncias por violência no namoro e 1200 praticadas contra ex-namoradas/os. No caso do Observatório da Violência no Namoro recebeu 74 denúncias. Estes números dizem respeito apenas aos casos que chegaram à PSP que esclarece que a estatística final ainda se encontra em fase de consolidação.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content