No dia 26 de Abril o Bloco de Esquerda visitou os Bombeiros de Alijó. Tendo sido recebidos pelo comandante José Rebelo e pelo presidente Humberto Barbosa dos Santos. A visita contou com a presença da candidata nas listas do BE ao Parlamento Europeu, Lúcia Cunha.

Nas palavras da candidata a visita a esta corporação de bombeiros prende-se com o facto dos bombeiros voluntários e as suas associações representativas levarem a cabo um trabalho social importante, constituindo também um dos eixos fundamentais da proteção civil. Por outro lado, o BE em várias ocasiões, nomeadamente ao nível do grupo parlamentar, tem estado atento ao descontentamento no seio de corporações, associações e federações de bombeiros. De um modo geral, as corporações de bombeiros enfrentam dificuldades, nomeadamente questões relativas ao financiamento, articulação e coordenação entre as diversas entidades, definição de competências e formação.

Foi possível perceber a partir dos relatos do comandante dos Bombeiros de Alijó que a maior dificuldade reside em conseguir atrair novos membros, uma das principais razões deve-se ao facto de haver pouca gente na região, como o próprio referiu “o problema dos bombeiros é o problema de todos os setores, também, falta de coesão territorial”. José Rebelo, considera que o reconhecimento do bombeiro é essencial e algo que podia ser feito não apenas como compensações económicas mas, por exemplo, com outras vantagens indiretas como a diminuição da idade de reforma.
Humberto Barbosa dos Santos explicou como a boa condição financeira da Associação se deve a um grande esforço e rigor de contas que tem permitido o atual equilíbrio financeiro da instituição.

Lúcia Cunha frisou que as corporações de bombeiros voluntários devem ter os apoios e o reconhecimento necessários, dado o papel inestimável e único na segurança e no socorro das populações. Mas, não só, pois uma vez que estas organizações estão assentes em valores do associativismo, do voluntariado e da defesa das causas humanitárias têm um papel preponderante na comunidade quer na prevenção, na promoção de bem-estar, bem como num considerável trabalho de cariz pedagógico.
Ainda numa perspetiva de política europeia, a candidata sublinhou ainda que todas estas questões podem ser agravadas enquanto não tivermos na europa relações económicas equilibradas dos países e um Pacto de Estabilidade e Crescimento e Tratado Orçamental que impõe políticas orçamentais que agravam as situações financeiras dos países.

Deixe o seu comentário

Skip to content