Bragança - Foto de Bernt Rostad | Flickr

A representante dos comerciantes, Maria João Rodrigues, afirma que o plano de desconfinamento “ficou muito aquém” e os apoios “ainda estão mais aquém”. 

Os comerciantes da região de Bragança queixam-se de não terem recebido qualquer apoio do Governo depois das medidas impostas para conter a pandemia da covid-19. 

Em declarações à Lusa, Maria João Rodrigues, presidente da Associação Comercial, Industrial e Serviços de Bragança (ACISB), referiu que o plano de desconfinamento “ficou muito aquém” das expetativas dos comerciantes e os apoios anunciados pelo Governo “ainda estão mais aquém”. 

A dirigente especifica e fala que o programa Apoiar “ainda não está na tesouraria” dos comerciantes. “É bom que se lancem as medidas, mas é bom que se cumpra com aquilo que foi estipulado”, aponta Maria João Rodrigues. A representante dos comerciantes refere que há negócios que fizeram as suas candidaturas “há mais de dois meses” e ainda não receberam qualquer montante. 

O mesmo acontece com o apoio às rendas, já que “a maior parte das candidaturas feitas a 4 de fevereiro, tinham 30 dias para fazer a aprovação e ainda não está uma única candidatura aprovada”. 

Maria João Rodrigues teme pelo estrangulamento deste sector, já que é constituído por um tecido empresarial débil. 

Deixe o seu comentário

Skip to content