Pergunta ao Governo revela “um grande impacto” nas empresas de diversão devido ao cancelamento de Feiras, Festas e Romarias.

O Bloco de Esquerda deu entrada no Parlamento de um documento que questiona o Governo sobre que “medidas específicas tem o governo pensadas para responder à situação do setor da Diversão, dependentes das Feiras, Festas e Romarias? “, bem como se tem o “governo informação relativamente ao número de microempresas do setor que conseguiu, efetivamente, beneficiar de algum apoio do Estado desde a declaração do estado de emergência?”.

Para o Bloco, antes da declaração do Estado de Emergência parte destas empresas já se ressentiam da falta de eventos e da grande instabilidade do sector que depende de eventos “que se concentram em determinados meses do ano”. “Grande parte dos eventos deste verão estão já cancelados e/ou adiados e os poucos que se mantenham, cumprindo normas de segurança, não serão suficientes para fazer face às quebras de receitas deste último período”, dizem.

Para agravar, acresce “que grande parte destes eventos são organizados em datas muito específicas e por um curto período no ano, de maneira que o seu adiamento dificulta ainda mais a vida de milhares de pessoas que dependem deste setor para a sua sobrevivência”.

Para os deputados é importante saber se pretende “o governo adequar futuras medidas de apoio à retoma económica, levando em conta a especial sazonalidade desta atividade e o facto de já centenas de microempresas se encontrarem sem qualquer rendimento há meses”.

Deixe o seu comentário

Skip to content