Com mais de 40 mil assinaturas recolhidas desde domingo, a carta denuncia a Política Agrícola Comum como uma “política que alimenta a destruição ecológica” e trai os compromissos do Acordo de Paris. Por Esquerda.net

enta a destruição ecológica com quase 400 mil milhões de euros”, escrevem os 100 jovens ativistas que lançaram a carta este domingo e que, em apenas dois dias, recolheu mais de 40 mil assinaturas.

Na carta, denunciam o que consideram ser “uma política desastrosa e suja que, para além de trair o seu compromisso com o Acordo de Paris, é também uma traição aos valores de justiça e democracia. Uma política cujas negociações ocorreram através de convênios secretos, dos quais saíram a impossibilidade de cumprir as metas pela UE propostas – que já eram, em si, insuficientes”, dizem.

A carta pode ser lida e assinada em https://withdrawthecap.org/pt/ e denuncia a contradição entre as falsas promessas dos líderes da UE – como a da redução de emissões para atingir neutralidade carbónica até 2050 ou, em Paris, a promessa de trabalhar de forma a garantir que o aumento da temperatura global não chegue perto dos 2°C.

“Os apelos a que se deposite confiança nestes líderes são vazios e impossíveis – como é que tal poderá acontecer se fazem promessas apenas para as quebrarem quando os beneficia?”, questionam.

E acusam a União Europeia de dar prioridade ao “lucro e à ganância económica em detrimento da preservação da habitabilidade do planeta; votando para incentivar práticas agrícolas nocivas e pela perda de biodiversidade, em detrimento da fertilidade do solo e da biodiversidade”.

Estas escolhas “têm um impacto não só nos países da União Europeia, mas no mundo inteiro. Aqueles que escolheram a abstenção tomaram, também, estas decisões. Escolheram o caos climático, escolheram o sofrimento das Pessoas e Áreas Mais Afetadas (MAPA). Escolheram o sofrimento da humanidade e das gerações que estão por vir”.

 

Publicado em Esquerda.net a 28 de outubro de 2020

Deixe o seu comentário

Skip to content