Foto por José Rafael Botelho, CC BY-SA 3.0 <https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0>, via Wikimedia Commons

O Ministério da Cultura assinou um protocolo com Francisco Keil do Amaral (conhecido por Pitum), filho de Maria Keil, relativo à inventariação, estudo, depósito e exposição da obra da artista da geração modernista, com ligações a Canas de Senhorim.

A pintora Maria Keil (1914-2012) foi casada com o arquiteto Francisco Keil do Amaral (1910-1975). Francisco Keil do Amaral, filho de ambos, vive ainda atualmente no antigo solar do visconde, residência da família Keil em Canas de Senhorim, no concelho de Nelas.

De acordo com notícia do Público, nos termos deste protocolo, o inventário será complementado com “o estudo, a investigação, a conservação, a interpretação e a exibição do espólio da artista, constituído por cerca de duas mil peças que atravessam toda a sua carreira artística, nas áreas de desenho, pintura, azulejo, ilustração, mobiliário e tapeçaria, bem como documentação de arquivo e correspondência, cujo conhecimento se revela fundamental para preservação e divulgação do património artístico nacional”.

O processo será ainda acompanhado pelo depósito do respectivo espólio “numa instituição museológica nacional da Direcção-Geral do Património Cultural [DGPC]”, ainda não divulgada, acrescenta comunicado do Ministério, citado pelo Público. 

O comunicado informa também que a inventariação e acondicionamento das peças da coleção serão feitos por uma equipa técnica a designar pela DGPC. Salientando ainda o objectivo de “conferir às mulheres artistas a visibilidade e o reconhecimento devido pelo seu papel na cultura e história das artes em Portugal”.

Deixe o seu comentário

Skip to content