Os espaços geridos pela AEPGA – Centro de Valorização do Burro de Miranda (CVBM) e o Centro de Atividades Lúdico-Pedagógicas do Burro de Miranda (CALP) reabriram no fim do mês passado para quem quiser conhecer o trabalho “em prol da preservação da raça asinina de Miranda”.

Em nota da AEPGA pode ler-se: e para que os visitantes consigam “matar saudades dos burricos”, as visitas “são sujeitas a novas regras de funcionamento seguindo as orientações da Direção Geral de Saúde e demais entidades competentes”.

As novas regras implicam “o rastreamento da temperatura à entrada dos centros e o uso de máscara ou viseira durante toda a duração da visita” e para as “pessoas que não sejam da mesma família terá de ser mantida a distância mínima de 2 metros”.

As visitas no CVBM “serão realizadas à 3ª, 5ª, sábado e domingo, com início às 10h e às 17h, enquanto que no CALP haverá visitas à 4ª, 6ª, sábado e domingo, das 9h30 às 12h30 e das 14h às 16h30” e todas carecem de marcação prévia com a “indicação de dia, hora e número de pessoas”, sendo que a lotação máxima de cada visita é de 8 pessoas.

A referida nota informa ainda que os passeios com burros estão temporariamente suspensos e que visitantes que apareçam sem visita marcada poderão ter o acesso condicionado “em função da lotação disponível nesse dia ou hora”.

Deixe o seu comentário

Skip to content