Dia 22 de Março a Eurodeputada Marisa Matias esteve no Fundão onde visitou o Agrupamento de Escolas e o Gabinete para a Inclusão e Diversidade Cultural, situada no Edifício do Antigo Seminário do Fundão.

No agrupamento de Escolas do Fundão a participação desta eurodeputada veio dar continuidade ao Ciclo de “Conversas com uma deputada” já iniciado no primeiro período onde foi recebida a Deputada Catarina Marcelino do Partido Socialista. No terceiro período o Agrupamento tenciona dar continuidade a este Ciclo com a participação da Vereadora da Educação Drª Alcina Cerdeira.

O Projeto “Engenheiras por um dia” é desenvolvido a nível nacional por diversas escolas, visa prevenir o futuro agravamento das discrepâncias entre sexos relativamente a rendimentos, possibilidades de carreira e oportunidades de ascensão a cargos de tomada de decisão, em áreas centrais da Economia.

Para isso, pretende-se levar as alunas a fazer uma escolha mais livre das áreas de estudo, bem como sensibilizar as escolas e os agentes educativos para a problemática da segregação ocupacional e da escassez de mulheres nos domínios das Tecnologias e Engenharias.
Na conversa de sexta-feira passada abordaram-se vários assuntos tendo como temas principais a Igualdade de Género e os Refugiados.
A eurodeputada Marisa Matias partilhou com os alunos algumas das suas experiências como mulher e eurodeputada, sublinhando a importância de se defender o papel das mulheres na vida política independentemente das ideologia, de serem respeitadas como profissionais e jamais se normalizarem comentários tendenciosos ou pejorativos.
Abordou-se também a situação da violências doméstica e os números chocantes verificados no início de 2019. A plateia debateu os factores que conduzem a esta realidade, assinalando formas de combater estas tragédias.

Na opinião da eurodeputada deve-se passar pela sensibilização, denúncia imediata, legislação mais rigorosa, sistema jurídico rápido e agravamento das penas.

Outro tema falado na palestra foi a situação dos refugiados. Marisa Matias descreveu algumas situações chocantes, de desrespeito pela vida humana e de sentimento de superioridade dos europeus face aos refugiados. Falou na construção de muros na europa para limitar a circulação destas pessoas e nas condições precárias em que vivem nos campos de concentração. A situação de resgate de migrantes em que navios se encontram à deriva durante semanas até conseguir atracar. A sessão terminou com a exibição do filme de uma visita a um campo de refugiados, marcante para a Eurodeputada. Após a visita de Marisa Matias o campo foi bombardeado e todas as pessoas com que tinha acabado de contactar faleceram.
Ao final da tarde Marisa Matias visitou o Gabinete para a Inclusão e Diversidade Cultural, inaugurado no dia 15 de Fevereiro pela Ministra da Presidência e Modernização Administrativa, situada no Edifício do Antigo Seminário do Fundão, local onde é dado todo o apoio aos refugiados. Até ao momento encontram-se dezanove, já todos empregados e seis que tinham chegado na noite anterior. Aqui teve contacto com alguns deles que partilharam as suas origens e o processo de integração na cidade do Fundão.

(Escrito por CBG)

Deixe o seu comentário

Skip to content