O projeto Cuida – Fauna e Flora de Lafões pretende implementar, manter e rever um sistema de gestão ambiental junto da comunidade. Mais especificamente na Freguesia de Santa Cruz da Trapa, no concelho de São Pedro do Sul, mas também um pouco por toda a zona de Lafões.

Segundo Nuno Campos, responsável pelo projeto, “muito se tem falado do papel da Sensibilização Ambiental como ferramenta essencial para se atingir uma mudança de atitudes em relação à protecção do meio ambiente. A Sensibilização Ambiental pretende atingir uma predisposição da população para uma mudança de atitudes. No entanto, esta mudança de atitudes só se pode verificar se a população for educada, ou seja, se depois de sensibilizada lhe forem apresentados os meios da mudança que levem a uma atitude mais correcta para com o Ambiente”.

O projeto foca-se em três eixos: Sensibilização e Educação Ambiental, a Necessidade Crescente da Sensibilização Ambiental e Relação com a Gestão Ambiental.

Sobre a Sensibilização e Educação Ambiental, Nuno Campos afirma que “a Sensibilização Ambiental é muitas vezes confundida com Educação Ambiental. A sensibilização só por si não leva a mudanças duradouras, serve antes como uma preparação para as acções de educação ambiental. A educação ambiental é um processo educativo que se alicerça da constatação pela progressiva destruição do Ambiente por parte da Humanidade, sobretudo a partir da revolução industrial”.

Relativamente aos dois últimos eixos, “é comum dizer-se que vivemos numa sociedade de consumo. Comprar a todo o custo tornou-se praticamente na finalidade de uma existência plenamente vivida. Consumir pode, é certo, fazer-nos sentir bem, mas acarreta contrapartidas negativas para o Ambiente. Os bens e serviços que consumimos requerem o uso de toda a espécie de recursos planetários e o aumento exponencial do consumo está a provocar a indisponibilidade destes recursos para o futuro, ou seja, é um consumo não sustentável” e ainda “as empresas têm responsabilidades tanto na criação de riqueza como na protecção do Ambiente, pelo que deverão adoptar práticas de gestão ambiental que lhes permitam um conhecimento claro dos impactes provocados, assim como a disponibilização de meios, técnicos, humanos e financeiros, que garantam a sua minimização e controlo. As empresas e as escolas são o meu próximo alvo. Acho que se pode sensibilizar em contexto de trabalho. Lembro-me por exemplo na educação dos sapadores florestais, ou dos alunos que levarão informação aos pais que podem até ser os gestores empresariais. A própria sensibilização de trabalhadores e dos variados quadros de uma determinada empresa, mesmo se nada correlacionada com o tema, pode e deve servir como uma motivação extra para o trabalho”.

O lema do projeto é: “Porque quem gosta, CUIDA!”

Quem tiver interesse de acompanhar o projeto, pode aceder aqui. 

(Escrito por DG)

Deixe o seu comentário

Skip to content