Fundão: “É importante retomar o desporto escolar”

Desporto

Na última reunião do Conselho Municipal da Juventude do Fundão, Pedro Filipe, representante do Bloco, falou ainda da necessidade de criar uma linha de apoio psicológico para os jovens do concelho. 

O Conselho Municipal da Juventude do Fundão reuniu na passada segunda-feira, 22 de março, e foram abordados vários temas: Desde a situação pandémica até ao Orçamento Participativo Jovem. 

O representante do Bloco de Esquerda no órgão consultivo, Pedro Filipe, começou por questionar sobre o ponto de situação do desconfinamento nas escolas e pela previsão de abertura dos equipamentos públicos destinados ao desporto.

Relativamente ao Orçamento Participativo Jovem, a discussão não foi muito aprofundada e brevemente será enviada uma proposta de regulamento aos conselheiros. 

Para terminar, Pedro Filipe falou sobre a necessidade de criar uma linha de apoio psicológico destinada para os jovens, à semelhança do que foi proposto pelos bloquistas na Assembleia Municipal do Fundão, “tendo em conta o impacto negativo que a pandemia está a provocar nos jovens”. 

Pedro Filipe salientou a importância do desporto escolar nas camadas mais novas, portanto “o mesmo não deveria ser desvalorizado”, apontou. Afirmando que “é importante retomar o desporto escolar”, mal a situação pandémica o permita. 

“Muitos dos fundanenses ficaram privados de praticar as suas modalidades de eleição, devido também às limitações assistidas no desporto de formação, o que acabou por tornar esta população mais sedentária”, alertou. 

 

Fundão: Bloco defende plano de saúde mental para os jovens na Assembleia Municipal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Ler Mais

Bloco quer que residências anunciadas em Viseu estejam disponíveis para todas as pessoas

A concelhia de Viseu do Bloco deseja que as residências no centro histórico recentemente anunciadas, iniciativa que parabenizam, sejam geridas em parceria com a Ação Social do Instituto Politécnico de Viseu", porque dizem, "só com esta articulação poderemos garantir que todas as pessoas têm acesso ao ensino, evitando que estas residências sejam mais um fator de exclusão, por só serem acessíveis a quem já tem capacidade económica para suportar o pagamento da renda mensal".
Skip to content