Foto por INEM | inem.pt

O helicóptero de emergência médica do INEM, proveniente do Heliporto de Santa Comba Dão e posicionado no Aeródromo Municipal de Viseu desde 22 outubro de 2019, vai passar a operar temporariamente a partir de dia 4 de junho no Heliporto de Salemas, em Loures.

A relocalização foi anunciada em comunicado pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM). O Helicóptero manter-se-á em Salemas “até que seja implementada uma solução definitiva que permita a certificação do Heliporto de Santa Comba Dão como Base Permanente. Esta solução encontra-se a ser trabalhada entre as entidades responsáveis, tendo sido garantido ao INEM que a criação das condições necessárias para a Certificação do Heliporto irá acontecer num curto espaço de tempo.”

A notificação de que o Heliporto de Santa Comba Dão teria que suspender imediatamente a sua atividade, por não estar certificada como Base Permanente para Emergência Médica foi dada em outubro de 2019 pela Autoridade Nacional de Aviação Civil à empresa Babcock responsável pela gestão da aeronavegabilidade permanente e manutenção do Serviço de Helicópteros de Emergência Médica do INEM (SHEM). “Na sequência dessa informação, o INEM viu-se na necessidade de tomar medidas imediatas para garantir as melhores condições para o cumprimento da atividade do SHEM, tendo sido possível transferir este Helicóptero para o Aeródromo Municipal de Viseu nesse mesmo dia. No entanto, a solução encontrada era limitada no tempo”, pode ler-se no comunicado.

O INEM clarifica ainda que “a saída do helicóptero de Santa Comba Dão não resultou de uma decisão do INEM”, demonstrando vontade de retomar as operações a partir de lá assim “que sejam cumpridos todos os requisitos legais e que esse Heliporto seja certificado como Base Permanente para Emergência Médica.”

Na altura da transferência do helicóptero e da VMER a ele associada para Viseu, em comunicado de imprensa o Bloco de Esquerda sublinhou que a Direção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Santa Comba Dão já tinha vindo a comunicar as necessidades do heliporto à Câmara Municipal, porém o Sr. Presidente da Câmara, apesar de alertado várias vezes, “questionado (na última Assembleia Municipal) perante tais rumores referentes à deslocação do helicóptero, afirma que se tratavam disso mesmo, rumores; defendendo tal tese pelo facto de ter já questionado o Ministério das Infraestruturas de Portugal e o Presidente do INEM. 

Recentemente, também o helicóptero ligeiro de combate aos incêndios foi transferido de Santa Comba Dão para Vale de Cambra “numa situação excecional de reposicionamento de meios até chegarem outros” devido à falta de 7 dos 37 helicópteros. O Bloco exigiu “uma rápida clarificação do reposicionamento do helicóptero em Santa Comba Dão” e denunciou “desmantelamento do heliporto”.

Deixe o seu comentário

Skip to content