Marcelo reuniu 60,7% dos votos e Ana Gomes ficou em segundo lugar, com 12,97%. Seguem-se André Ventura com 11,9%, João Ferreira, com 4,32%, Marisa Matias, com 3,95%, Tiago Mayan Gonçalves, com 3,22% e Vitorino Silva, com 2,94%. Por Esquerda.net

Marcelo Rebelo de Sousa ultrapassou a barreira dos 50%, o que lhe permite ser reeleito à primeira volta. O atual presidente da República obteve 2.533.799 votos, o equivalente a 60,70%. Em 2016, ficou-se por 52% (2.411.652 votos).

mapa eleitoral disponibilizado no site da Comissão Nacional de Eleições, que faculta os resultados das eleições presidenciais 2021 distrito a distrito, revela que Marcelo foi candidato mais votado em todo o país.

Em segundo lugar surge Ana Gomes, com 12,97% ou 541.345 votos. Cerca de meio milhão de eleitores (496.653) votaram no candidato da extrema-direita André Ventura. Seguem-se João Ferreira, com 4,32% (180.473 votos), Marisa Matias, com 3,95% (164.731 votos), Tiago Mayan Gonçalves, com 3,22% (134.427 votos), e Vitorino Silva, com 2,94% (122.743 votos).

No discurso proferido já após o anúncio dos resultados, Marcelo garantiu que “a confiança agora renovada é tudo menos um cheque em branco”.

No que respeita à afluência às urnas, dos 10.791.490 eleitores inscritos, votaram 4.261.209. Ainda que, durante todo o dia, tenham sido visíveis as longas filas em vários locais de voto em todo o país, a abstenção ultrapassou os 60%.

É de referir, por outro lado, as dificuldades que muitos eleitores e eleitoras sentiram no que respeita ao exercício do seu direito de voto. Nomeadamente no que concerne aos emigrantes, confrontados com a evolução da pandemia em inúmeros países e impedidos de solicitarem o voto antecipado em locais onde não se encontram recenseados.

 

Publicado por Esquerda.net a 25 de janeiro de 2021

Deixe o seu comentário

Skip to content