Foto por Paulete Matos

O primeiro-ministro António Costa anunciou esta quinta-feira que a próxima fase de desconfinamento avança para quase todo o país. Há sete concelhos que não passam para a próxima fase e quatro retrocedem para a anterior. Carregal do Sal não avança para a próxima fase. Por Esquerda.net

No final do Conselho de Ministros desta quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, anunciou que vai ser possível para a “generalidade do território nacional”, a partir de segunda-feira, entrar na próxima fase do desconfinamento.

Estas medidas incluem e reabertura de:

– ensinos secundário e superior presenciais;

– cinemas, teatros, auditórios e salas de espetáculos;

– lojas de cidadão com atendimento presencial por marcação;

– todas as lojas e centros comerciais;

– restaurantes, cafés e pastelarias (com máximo de 4 pessoas por mesa e 6 em esplanadas). Horário de funcionamento até às 22h durante a semana e 13h ao fim-de-semana e feriados;

– modalidades desportivas de médio risco;

– actividade física ao ar livre até 6 pessoas e ginásios sem aulas de grupo;

– eventos exteriores com diminuição de lotação;

– casamentos e baptizados com 25% de lotação.

Estas medidas não serão possíveis em sete concelhos do país (Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela), que não passam para a próxima fase. Além destes, há ainda quatro concelhos (Moura,Odemira, Portimão, Rio Maior) que voltam à fase anterior do plano de desconfinamento anunciado no início de março deste ano.

Apesar de não avançarem para a fase seguinte, ou recuarem na fase de desconfinamento, as medidas de regresso às aulas avançam nestes 11 concelhos. À semelhança do que acontece no resto do país, é permitido o regresso do ensino secundário e do ensino superior ao modo presencial já na próxima segunda-feira, da 19 de abril.

 

Publicado por Esquerda.net a 15 de abril de 2021

Deixe o seu comentário

Skip to content