Foto por Paulo Veloso Veloso | Facebook

O rio Pepim de Aveleda, localizado no concelho de Bragança poderá ver o seu leito e margem serem reabilitados pelo Ministério de Ambiente que irá investir 75 milhões para reabilitar alguns rios do país. A aldeia da Aveleda tem ficado inundada no inverno devido à subida do leito do rio provocado pelo assoreamento.

O presidente da União de Freguesias de Aveleda e Rio de Onor, Mário Gomes, em declarações à rádio brigantia há uma semana referia que “É difícil de perceber, até porque o assunto é do conhecimento da APA e do ICNF. Estamos a falar de um rio assoreado e, provavelmente, contaminado com metais pesados dentro de uma área protegida, sem que ninguém faça absolutamente nada”.

Em agosto irá começar uma intervenção neste rio, financiada em 56 mil euros pela Agência Portuguesa do Ambiente para remoção de areias no açude, que abrangerá apenas 500 metros, num total de 14 quilómetros que precisam de intervenção. O Presidente da junta refere que o problema está a montante e que por isso irá manter-se. “O problema de assoreamento está relacionado com as minas do Portelo e, por isso, deve ser resolvido a montante do rio, caso contrário o problema só fica solucionado temporariamente. O valor é irrisório para o problema”, afirmando que o assoreamento poderá mesmo chegar ao leito do rio Sabor se nada for feito.

No entanto, em declarações à rádio brigantia, uma fonte do Ministério do Ambiente refere que “ainda não há uma lista de ribeiras que precisam de intervenção” e que o programa está ainda em fase de construção. A fonte do Ministério afirma conhecer a situação do rio em causa.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content