Foto por Raquel Teixeira

Em comunicado, o Museu do Douro  lançou um repto às populações e instituições para que enviem documentos, fotos, vídeos ou poemas que representem o momento em que vivemos para que se faça uma exposição. No próximo dia 18, segunda-feira, o Museu do Douro voltará a abrir portas.

Pretendem documentar a forma como ultrapassamos o período de confinamento e todas as adaptações a que ele obrigou, criando um fundo arquivístico para memória futura. “Queremos documentar o confinamento mas igualmente os seus efeitos na vida da região, o que mudou, as práticas sociais, agrícolas, etc”.

Segundo um comunicado do Museu do Douro referido pela Voz de Trás-os-Montes “todos os materiais recolhidos ficarão em arquivo e, futuramente, permitirão fazer uma exposição que testemunhe este período tão excecional da história” indicando ainda que procuram “documentos e testemunhos associados à vida dos durienses neste desconhecido tempo” de “origem institucional, produzidos por câmaras, juntas de freguesia ou escolas, que sejam testemunhos na primeira pessoa, como fotos, vídeos, poemas, diários”.

O Dia Internacional dos Museus celebra-se na próxima segunda-feira, precisamente o mesmo dia em que reabre o museu, e por isso não será cobrada entrada. Os documentos poderão ser entregues presencialmente no Museu do Douro ou enviados para o e-mail geral@museudodouro.pt.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content