Foto por Galandum Galundaina | Facebook

Músico dos Galandum Galundaina começou a construir um instrumento que trouxe uma sonoridade diferente ao grupo de música tradicional mirandesa: o guitarro, feito a partir de latas de óleo.

Segundo artigo da Rádio Brigantia, o instrumento, uma “espécie” de guitarra com um toque “vintage” nasceu há dois anos e meio. Os guitarros são construídos a partir de latas antigas de óleo de carros, algumas marcas já nem sequer se encontram no mercado. Pela sua originalidade, o instrumento está a tornar-se um verdadeiro sucesso.

“Já fiz cerca de uma dúzia e tenho algumas encomendas. Quem as encomenda são músicos profissionais, há um ou outro que acha interessante esta ideia porque visualmente são muito interessantes”, disse Paulo Meirinhos à Brigantia.

O guitarro já existe noutros continentes, mas é novidade na Terra de Miranda. “Além de captar o próprio som da lata coloquei-lhe outras captações próprias de guitarras eléctricas e também de guitarras semi-acústicas”, acrescentou o músico.

Seguindo as necessidades de Galandum Galundaina, Paulo Meirinhos já construiu outros instrumentos. O guitarro, especificamente, teve como base as construções, de há mais de setenta anos, do Tiu Lérias de Paradela. Este mirandês, Francisco dos Reis Domingues, fazia guitarros a partir de latas de café, muitas vezes com paus a servir de braço.

Galandum Galundaina, grupo de música tradicional mirandesa, foi criado em 1996 com o objectivo de recolher, investigar e divulgar o património musical, as danças e a língua da Terra de Miranda.

O músico Paulo Meirinhos já foi entrevistado por duas vezes pelo Interior do Avesso, uma sobre o Movimento Cultural da Terra de Miranda, que tem reclamado justiça territorial com a venda das barragens do Douro pela EDP à ENGIE, e outra enquanto membro dos Músicas da Raya, projeto musical com um repertório ligado à tradição da fronteira.

Deixe o seu comentário

Skip to content