Foto de Antero Pires | Flickr

Um estudo coordenado pelo geólogo da Geopark Naturtejo descobre um geomonumento com mais de 500 milhões de anos que revela que existiram condições naquele local, em Penha Garcia, para a vida marinha. 

De acordo com o Diário de Notícias, um novo estudo coordenado pelo geólogo do Geopark Naturtejo, Carlos Neto de Carvalho, descobriu que existiram condições ambientais favoráveis para a existência de vida marinha, em Penha Garcia, no concelho de Idanha-à-Nova. O achado tem mais de 500 milhões de anos. 

Carlos Neto de Carvalho, em declarações à Lusa, diz que “as camadas de rochas sedimentares existentes em Penha Garcia formaram-se durante a abertura de um oceano, num período que foi particularmente importante para a diversificação da vida animal no nosso planeta”. 

O estudo foi publicado na revista “International Journal of Earth Sciencies” e revela com detalhe todas as evidências que comprovam que houve condições ambientais para a vida marinha no geomonumento de Penha Garcia. 

O geomonumento é reconhecido pela UNESCO no âmbito do Geopark Naturtejo e surge perto das nascentes do rio Ponsul, as milhares de camadas de rochas mostram que tem mais 500 milhões de anos. 

O geólogo e coordenador científico Geopark Naturtejo refere que “após 470 milhões de anos, estas areias e argilas depositadas nas margens de um oceano, que acabou por fechar pelo movimento das placas tectónicas, constituem hoje as rochas quartzíticas e xistentas tão bem expostas no vale apertado do rio Ponsul”. Estas descobertas permitem reconstruir habitats, paisagens de ilhas arenosas e episódios de grandes tempestades. 

Este novo estudo, coordenado pelo Carlos Neto de Carvalho, junta-se a outro, da Universidade Nova de Lisboa, que pretende caracterizar as regiões de onde provieram as areias que constituem as rochas quartzíticas do vale do Ponsul, a partir do estudo de um mineral chamado zircão. 

O Geopark Naturtejo – Geoparque Mundial da Unesco existem 176 sítios de importância geológica identificados, com reconhecimento regional, nacional e internacional. Para além do geomonumento de Penha Garcia, existe no concelho de Idanha-à-Nova, o do Monte-ilha de Monsanto, o de Serra do Mural em Oleiros e as Portas do Ródão, em Vila Velha do Ródão. 

Deixe o seu comentário

Skip to content