Foto por ProTEJO | Facebook

O ProTEJO – Movimento Pelo Tejo denuncia, em carta aberta, que poluição proveniente de Espanha gera eutrofização no rio Tejo na albufeira de Monte Fidalgo e na barragem de Cedilho.

“À poluição do estuário do Tejo, do rio Tejo e dos seus afluentes junta-se agora a poluição vinda de Espanha que está a causar eutrofização na albufeira de Monte Fidalgo na barragem de Cedilho, derivada de elevados valores de fósforo cuja origem pode resultar de descarga das ETAR ou da poluição difusa proveniente da agricultura”, pode ler-se na carta dirigida ao Ministro do Ambiente e da Ação Climática.

O Movimento lembra que já em novembro de 2020 tinham requerido a urgente atuação, por parte da Administração da Região Hidrográfica do Tejo e da Confederação Hidrográfica do Tejo, de Espanha, no sentido de identificar as origens da poluição e, deste modo, adoptar medidas eficazes que visem a eliminação definitiva dos fenómenos recorrentes de eutrofização no rio Pônsul e na albufeira de Cedilho.

Na nova carta, o ProTEJO defende ser “imprescindível que o senhor Ministro do Ambiente e da Ação Climática venha apresentar explicações e tomar as devidas medidas sobre o que está a acontecer na bacia do Tejo.”

Deixe o seu comentário

Skip to content