O Interior do Avesso entrevistou Nuno Leocádio, do Carmo’81 em Viseu. O Carmo’81 é um dos espaços que promove o protesto nacional #AOVIVOOUMORTO, em defesa das salas e clubes de música ao vivo que estão encerrados há seis meses sem apoios.

A iniciativa do Circuito, uma rede de 27 salas e clubes independentes, surge “após a indiferença do Ministério da Cultura que não nos considera espaços culturais” e “perante o Orçamento do Estado que não está a responder às nossas necessidades”.

Nuno Leocádio alerta para que se o Governo e o Orçamento do Estado não tiverem em consideração estes espaços independentes “o certo é que não durem muito mais tempo”, “muitos clubes como os nossos estão prestes a desaparecer”.

Em 2019, “as 27 salas fizeram mais de 7000 espetáculos e envolveram mais de 1 milhão e 700 mil pessoas nos seus eventos”. Estes espetáculos envolvem técnicos das artes e cultura, assim como “milhares de artistas que ensaiam, crescem, mostram-se ao público nos nosso palcos”.

O protesto #AOVIVOOUMORTO será marcado por concentrações em Lisboa, Porto, Évora e Viseu, no Carmo’81, no dia 17 de outubro pelas 15H00.

Deixe o seu comentário

Skip to content