SNPC aprova moção contra o silêncio do ICNF

Sapadores Florestais
Sapadores Florestais

Sindicato Nacional da Proteção Civil manifesta o seu descontentamento com a ausência de respostas do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas perante os pedidos e questões que o SNPC lhe coloca.

“Por diversas vezes foram colocados pedidos de esclarecimento sobre várias  matérias, que envolvem direta e indiretamente os trabalhadores, sem que haja  uma resposta sobre tal matéria. Existe uma inércia não só do Conselho Diretivo do ICNF, mas também de todas as Direções Regionais”, acusa o SNPC na moção a que o Interior do Avesso teve acesso.

A atividade do sindicato baseia-se precisamente na defesa dos direitos e interesses dos  trabalhadores que estão sob alçada do ICNF, nomeadamente os Vigilantes da Natureza e o Corpo Nacional de Agentes Florestais e a execução envolvente ao Programa de Sapador Florestal.  

“Faltam respostas aos nossos pedidos e falta a coragem de mudar este  paradigma em que se encontra este organismo que mais parece sem ‘Rei nem Roque’”, destaca a moção aprovada por unanimidade em Assembleia Geral no dia 4 de setembro, que exige ao ICNF:

  • “Que dê resposta às solicitações de reunião que são dirigidas às Direções Regionais e ao Conselho Diretivo;
  • Reorganize o acompanhamento dos Coordenadores de Prevenção Estrutural (CPE), com visitas regulares às equipas e brigadas de Sapadores Florestais e fiscalize a execução dos seus planos de atividades, bem como a aplicação dos fundos de apoio aos equipamentos de proteção individual (EPI);
  • Aposte na formação profissional de Vigilantes da Natureza, Corpo Nacional de Agentes Florestais e Sapadores Florestais, para que possam executar a sua  missão com mais rigor e profissionalismo;
  • Reveja o manual de EPI’s e o ajuste à realidade de cada setor e aposte na  distribuição pelos trabalhadores que não dispõem de EPI e fardamento;
  • Dote de equipamentos rádio siresp os Vigilantes da Natureza, incumbidos de fiscalizar caçadores, caravanistas, e as áreas classificadas e protegidas;
  • Valorize e respeite os trabalhadores, não são apenas números são pessoas e  merecem ser tratadas com dignidade.”

A moção foi enviada ao Primeiro-Ministro; Ministro do Ambiente e Ação Climática; Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas; Grupos Parlamentares da Assembleia da República e Órgãos de comunicação social.

 

SNPC questionou o ICNF sobre “qual o papel que afinal tem um Vigilante da Natureza”, mas continua sem resposta

Denúncia de assédio e violação do direito à greve pelo ICNF chega ao Governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content