Para combater a praga da vespa das galhas dos castanheiros serão feitas mil largadas de insetos que são usados como luta biológica, por forma a proteger a produção de castanha que tem vindo a ser afetada. Estes parasitóides, ‘Torymus sinensis’, alimentam-se das larvas que estão presentes nas árvores, podendo assim acabar com a praga da vespa.

A ação decorreu em Carrazedo de Montenegro no concelho de Valpaços e foi acompanhada pela Lusa. Esta iniciativa ficou a cargo de uma associação denominada AgriFuturo, tendo sido acompanhada pela Direção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN).

Segundo refere a diretora regional da DRAPN, Carla Alves, serão feitas cerca de mil largadas durante esta Primavera. O concelho de Valpaços é um dos grandes produtores de castanha em Trás-os-Montes, para além de Vinhais e Bragança, e por isso será o concelho onde haverá mais largadas, mais concretamente 140. No ano passado foram feitas 88 largadas neste concelho.

Este será um trabalho em parceria, orientado por uma comissão técnica, envolvendo o Ministério da Agricultura, Direção-Geral de Veterinária e as direções regionais de agricultura, municípios e associações.

Carla Alves considera que os efeitos desta largada serão visíveis daqui a cinco ou sete anos, porque ainda demora até que o inseto tenha expressão nos soutos.

Refere que “Já se percebe que vamos ter aqui anos complicados, de baixa de produção de castanha. Isto tem de ser quase um desígnio de todos nós. Esta é uma das produções com maior expressão em Trás-os-Montes, em muitos concelhos é o motor económico”.

Refere ainda o exemplo italiano, onde a praga prejudicou enormemente as produções. É também de lá que poderá vir a solução, com o parasitoide para a luta biológica. “Em Itália há resultados que já satisfazem, em que a curva já está ascendente de produção”

Em Itália, devido aos impactos da covid-19, os cuidados foram reforçados e foi mesmo criado um subsídio para apoiar os produtores. Para Carla Alves “Em Portugal teremos que estudar também essa possibilidade. Penso que será uma possibilidade em cima da mesa, que é o apoio às quebras de produção que vão acontecer”.

O Governo irá apoiar o combate à vespa das galhas do castanheiro com dois milhões de euros, o que, no entanto, “As candidaturas submetidas ultrapassam a dotação orçamental”.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content