Foto de Joni Ledo

O candidato do Bloco à Câmara Municipal de Vila Real, Luís Santos, acompanhado por elementos do partido, reuniu com o Sindicato Nacional da Proteção Civil. Reestruturação da carreira, falta de meios humanos e assédio moral e sexual no trabalho foram alguns dos assuntos abordados. 

Ontem, 24 de julho, os candidatos do Bloco de Esquerda à Câmara Municipal e à Junta de Freguesia de Vila Real, Luís Santos e Sérgio Sequeira Bastos, acompanhados por elementos do partido, reuniram com o Sindicato Nacional da Proteção Civil (SNPC), representados pelo dirigente sindical Alexandre Carvalho e por Carla Luís, Vigilante da Natureza. 

Carla Luís, em declarações à imprensa, referiu que o balanço da reunião “é bastante positivo para as reivindicações, quer dos vigilantes da natureza, quer para os sapadores florestais e o corpo nacional de agentes florestais”. 

Alguns dos problemas que enfrentam estes profissionais são “a reestruturação da carreira de vigilante da natureza, é preciso rever a carreira e valorizar estes trabalhadores, o facto de não termos equipamento necessário, nem meios humanos para todas as nossas competências e questões ligados ao assédio moral dentro da estrutura ICNF”, vincou a trabalhadora.

A vigilante da natureza anunciou que o sindicato está a preparar uma campanha nacional de assédio moral e sexual no trabalho, já que “no setor da floresta também acontece com frequência, mesmo não sendo divulgado”, sublinhou. 

Luís Santos, candidato do Bloco, começou por apontar que o principal motivo pelo qual ouvimos falar destes profissionais é derivado dos incêndios, mas “hoje estivemos com uma vigilante da natureza, cuja ação é bem mais ampla”. 

“Ficamos com uma ideia concreta do quão penoso pode ser a vida de um vigilante da natureza. E penoso porquê? Porque vai desde a falta de material, a falta de campanhas de sensibilização, e aqui as autarquias poderiam ter um papel mais proativo, também nos parece existir alguma confusão entre a distribuição de competências do ICNF e os vigilantes da natureza. Parece que há uma série de instituições que se atropelam”, afirmou o candidato do Bloco à Câmara Municipal. 

Para Luís Santos, “os municípios também têm um papel fundamental para valorizar as carreiras dos vigilantes da natureza e dos sapadores florestais, para promover mais e melhor proteção através da ditas ações de sensibilização”. 

O bloquista salientou que existe uma sede do ICNF em Vila Real, por isso é importante que o município exerça uma força de pressão para melhorar as condições destes trabalhadores e assim ser mais fácil se fixarem na região. 

Relacionados:

Deixe o seu comentário

Skip to content