O CineEco acaba de divulgar as novidades do Festival que trará a Seia, de 9 a 16 de outubro, um número recorde de documentários sobre Ambiente e temáticas relacionadas com as dinâmicas do ser humano no planeta.

A sessão de apresentação decorreu na passada quinta-feira, dia 9, na Casa Municipal da Cultura de Seia. A direção do Festival anunciou a realização de cinco Ecotalks, atividades paralelas e que já estão atribuídos os padrinhos das 10 longas-metragens internacionais.

Comunicaram ainda que estão asseguradas as ante-estreias nacionais de 3 filmes, um destes títulos já conhecido, será “La Croisade” (integrante na categoria “Cinema for the Climate” Cannes 2021), documentário gaulês do realizador e ator Louis Garrel, que integrou o novo departamento de Cannes “Cinema for the Climate”. Os restantes serão anunciados brevemente.

“Nos dias 10, 11, 12, 14 e 15 de outubro decorrerão cinco Ecotalks sobre temáticas atuais associadas ao cinema e ao ambiente, contando com a participação de nomes como Christiane Torloni, atriz brasileira e realizadora do filme ‘Amazónia, o Despertar da Florestania’, premiado na edição passada; Chico Guariba, diretor da Mostra Ecofalante de Cinema Ambiental de São Paulo; Jorge Pelicano, cineasta e repórter de imagem; Diogo Reffóios, nómada digital; Joana Sá, pianista, improvisadora e compositora; Cristina Branquinho professora de Ecologia e investigadora, entre outros”, informa a organização.

Acrescentam também que a 27ª edição do CineEco contará com diversas atividades paralelas. “Logo no primeiro dia do certame, a 9 de outubro, será exibido o documentário ‘O Lago Sagrado, Uma viagem por uma estrada profunda e gelada’, com a presença da realizadora Carla Varanda e do fotógrafo Mário Lisboa. A projeção do filme será antecedida pela inauguração da mostra fotográfica sobre o lago gelado de Baikal, na Rússia, patente de 9 de outubro até 30 de novembro. O concerto de abertura do CineEco ficará a cargo dos Anaquim, banda de Coimbra com influências de cantautores portugueses, como Fausto, Sérgio Godinho e Zeca Afonso, e da canção francesa, da música country e do blue grass.”

A 13 de outubro, Dörte Schneider, especialista certificada em matéria de educação e sensibilização para uma produção mais verde, é a responsável por uma palestra sobre “Green Shotting”, “com o objetivo de sensibilizar e informar o setor audiovisual para a adoção de práticas ambientais sustentáveis e promoção dos mesmos como agentes de mudança para integração de modelos de produção mais verdes.” 

No Foyer Auditório, de 9 de outubro a 30 de novembro, estará patente a mostra “Artes Plásticas – Projeto ReciclARTE”, da companhia ASTA Teatro. “Esta exposição integra artes plásticas, teatro, música e… lixo para a criação de diversos objetos artísticos e com o intuito de combater o insucesso escolar e educar para a reciclagem, reutilização e reaproveitamento de resíduos.”

Por fim, a 16 de outubro, o último dia do festival CineEco, e em parceria com o Festival DME, poderá ser visitada a instalação interativa “Lugares Invisíveis”, “uma mostra com paisagens sonoras e visuais que impelem à reflexão sobre o meio ambiente, diferentes níveis de poluição e a nossa relação com o planeta.”

Mais informações: CineEco Seia > www.cineeco.pt

 

27ª edição do CineEco com número recorde de filmes em competição

Deixe o seu comentário

Skip to content