A Associação Distrital dos Agricultores de Castelo Branco (ADACB) reuniu ontem, dia 22 de janeiro, com João Catarino, Secretário de Estado da Conservação da Natureza, das Florestas e do Ordenamento do Território. A reunião decorreu em Castelo Branco e serviu para a ADACB apresentar as suas propostas para melhorar o setor florestal da região.

A ADACB levou várias propostas à reunião em que se incluem a promoção do desenvolvimento do associativismo agrícola e florestal, com apoios à constituição de zonas de intervenção florestal (ZIF) e áreas agrupadas em zonas de minifúndio, o apoio à reflorestação das áreas ardidas capaz de resistir à seca e aos incêndios e ainda a melhoria do estatuto da agricultura familiar. Importante também é a criação incentivos para a plantação de árvores de crescimento lento. Os agricultores mencionaram também a valorização do preço da madeira na produção e a necessidade de levantamento dos prejuízos provocados pelo aumento da população de javalis e corzos.

De acordo com declarações de José Mesquita Milheiro, presidente da direção da ADACB, a baixa execução de pedidos de apoio deve-se aos processos demasiado burocráticos e complexos, e que dificultam o acesso dos agricultores aos apoios existentes.

O presidente da ADACB declarou à saída da reunião que “há muitas novidades e o senhor secretário de Estado disse-nos que estão aí uma série de portarias para facilitar a execução dos planos de gestão. Ele reconheceu que é preciso quase fazer uma tese de doutoramento, por ser muito complicado”.

A associação vai promover reuniões em vários locais para debater estes, e outros temas, bem como as informações recolhidas junto do secretário de Estado João Paulo Catarino. A primeira será no Fundão, dia 20, seguida de Póvoa de Rio de Moinhos, em Castelo Branco, dia 30. No mês seguinte as reuniões decorrerão no Castelejo, Pêro Viseu e Enxames.

Escrito por MFS

Deixe o seu comentário

Skip to content