Rio Ocreza | Francisco Antunes, CC BY 2.0 <https://creativecommons.org/licenses/by/2.0>, via Wikimedia Commons

Numa nova pergunta ao Governo, o Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda refere que o Ministro do Ambiente, numa pergunta datada de novembro de 2020, “evitou responder a cada uma das questões formuladas pelas deputadas Maria Manuel Rola e Fabíola Cardoso e pelo deputado Ricardo Vicente”. 

O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda volta a questionar o Ministro do Ambiente e da Ação Climática sobre os estudos na bacia hidrográfica do rio Tejo, nomeadamente com a possível construção de uma barragem no rio Ocreza. 

Os bloquistas referem na pergunta que em novembro de 2020 “a propósito da construção de uma nova barragem no rio Ocreza, o Ministério do Ambiente e da Ação Climática evitou responder a cada uma das questões formuladas pelas deputadas Maria Manuel Rola e Fabíola Cardoso e pelo deputado Ricardo Vicente”. 

No entanto, o Governo informou que “uma das soluções a estudar passa pelo aproveitamento do rio Ocreza, sem prejuízo do estudo de outras, privilegiando as soluções, cujo custo benefício (económico, ambiental e social) seja o mais equilibrado”. O Bloco quer conhecer quais são “as restantes soluções” que se encontram em estudo pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA). 

As informações fornecidas pelo Ministério do Ambiente também não contêm a data prevista para a conclusão do estudo sobre o aproveitamento do rio Ocreza e quando é que esse mesmo estudo estará disponível para consulta. 

O Grupo Parlamentar do Bloco reforça o pedido de informação sobre este assunto, nomeadamente as questões colocadas na anterior pergunta, entre elas: Que outras “soluções” em estudo se refere o Governo; a data de conclusão do estudo; que tipo de relação têm a construção da barragem no rio Ocreza e o projeto de regadio do Vale do Tejo e Oeste; entre outras. 

Deixe o seu comentário

Skip to content