Foto de Vitor Oliveira | Flickr

Foi com muito gosto e de bom grado que a Comissão Coordenadora Distrital de Bragança do Bloco de Esquerda viu confirmada a decisão de alocar parte da Secretaria de Estado da Valorização do Interior no distrito, aproveitando desde já para felicitar, não apenas Isabel Ferreira, mas todos os nossos conterrâneos cujas competências foram valorizadas com posições governamentais.

Posto isto, é importante ressaltar que a valorização do Interior não passa por um saltitar simbólico de Secretarias de Estado, nem por medidas pontuais e paliativas. Sabemos perfeitamente que os problemas do Interior não se resolvem de um dia para o outro e que não existem medidas milagrosas, assim como sabemos que as políticas dos últimos anos não serviram para melhorar a vida das pessoas que aqui vivem e querem viver, antes pelo contrário, nos últimos anos agravou-se o fosso entre o Litoral e o Interior, reforçando o abandono destas terras. É fundamental a aplicação de políticas e medidas que façam jus a esta Secretaria de Estado e promovam a valorização do Interior, desde Bragança a Beja. Pelo que à descentralização deste órgão de governo, deverão juntar-se os recursos e medidas de gestão concretas para a sua validade e efectiva coesão territorial do Ministério respectivo.

Esperamos no futuro congratular Isabel Ferreira, e o Ministério de Ana Abrunhosa, pelo reforço dos transportes públicos, nomeadamente com a reactivação e reestruturação das ligações ferroviárias, em si uma medida de excelência no apoio ao turismo e fixação da população; Assim como o maior investimento cientifico no IPB que é já um exemplo de sucesso a nível nacional. Pela urgente e devida reabertura de serviços públicos (escolas, tribunais, SAPs durante o período noturno, etc.) injusta e cobardemente encerrados ao longo dos anos. Pelos apoios concretos aos pequenos e médios agricultores como também às pequenas e médias empresas locais.

Devendo-se começar já por neste Orçamento do Estado para 2020 lutar pela redução do IVA da eletricidade para 6%, medida importante para todo o país, mas que se sente ainda com maior relevo nesta região em que os invernos são mais rigorosos.

O desafio é grande e importante, cumpri-lo será ainda mais gratificante.

Pela Comissão Coordenadora Distrital de Bragança

Deixe o seu comentário

Skip to content