Foto por Paulete Matos (2017)

Proteção civil informa que reacendimentos em Vila de Rei e Mação tornaram o combate aos incêndios mais complicado no domingo, ms que situação melhorou esta madrugada. Comissão Europeia reitera que está preparada para aumentar a assistência em caso de necessidade.

Neste momento, contabilizam-se mais de 20 feridos, um dos quais grave, e vasas destruídas. Esta segunda-feira, as temperaturas podem chegar aos 40 graus em Castelo Branco e Santarém.

O incêndio lavra desde sábado com duas frentes ativas (Mação e Vila de Rei). O último balanço da Proteção Civil aponta para 90% do incêndio dominado, mas há reacendimentos em Mação.

Depois de uma tarde e noite de “extrema dificuldade” no combate ao fogo, em particular nos concelhos de Mação (Santarém) e de Vila de Rei (Castelo Branco), o está “a estabilizar”, embora haja ainda “10% do território que carece de muita atenção”, afirmou esta segunda, às 8 horas, Pedro Nunes, comandante de operações e socorro. Estes 10% tratam-se de pontos quentes com chama ativa, com 20 a 30 metros.

Esta manhã, ainda mais de mil bombeiros e 322 veículos estavam no terreno, combatendo o fogo ativo. Com o automento da temperatura e a rotação de ventos prevista, estima-se que possa haver novo perigo. “No caso de tudo correr mal durante o dia de hoje [segunda-feira], o concelho de Mação e de Proença-a-Nova poderão estar na linha de fogo”, afirmou Pedro Nunes, adiantando ainda que, nesse caso, estão preparados para evacuar aldeias.

Entretanto, a Comissão Europeia reiterou esta segunda-feira, na sua conferência de imprensa diária em Bruxelas, que está preparada para aumentar a sua assistência a Portugal, caso as autoridades nacionais solicitem que seja reforçada a ajuda para combater os incêndios.

Artigo publicado em Esquerda.Net

Deixe o seu comentário

Skip to content