Foto retirada de Campanha Esterilização de Animais Abandonados | Facebook

“Em vez de implementar o CED a Câmara de Idanha-a-Nova” captura os gatos de rua e envia-os “para morrerem” no Canil Intermunicipal de Proença-a-Nova. O Movimento Campanha Esterilização de Animais Abandonados denuncia a situação e já inquiriu o presidente da Câmara sobre o assunto.  

No e-mail enviado para o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, do PS, Armindo Palma Jacinto, e para a vice-presidente, Idalina Gonçalves Costa, o movimento diz ter recebido informação sobre o facto de a Câmara, “em vez de implementar o CED, está a capturar gatos de rua e a enviá-los para o intermunicipal de Proença-a-Nova. Lamentamos e protestamos veementemente contra este comportamento.”

Segundo o artº 4º da Lei 27/2016 e o artº 9º Portaria 146/2017 as autarquias têm o dever de implementar o Programa CED (captura, esterilização e devolução), “que dá aos gatos o direito de viverem em paz nos seus espaços”.

Para o movimento, “capturar estes animais e enviá-los para um Intermunicipal que não tem quaisquer condições para acolher gatos de rua, é o mesmo que condená-los à morte e ao sofrimento até que ela sobrevenha. Os gatos de rua não aceitam viver confinados em boxes de canis, contraem doenças e morrem. Nunca serão adoptados, qual o destino que lhes resta?”

A Campanha Esterilização de Animais Abandonados entende ainda que mesmo que se registem queixas de moradores sobre os gatos, esses são problemas que se solucionam com a esterilização, “que faz desaparecer os comportamentos ( miados, maus odores, brigas) próprios das épocas de cio”.

Mediante a legislação mais recente, a informação enviada à Câmara de Idanha-a-Nova defende que “capturar esses animais é uma crueldade que já não é admissível”. É nesse sentido que a autarquia é instada a “cumprir a legislação, a implementar o CED e a parar com as capturas e o envio dos gatos de rua para o Intermunicipal de Proença-a-Nova”.

Deixe o seu comentário

Skip to content