Foram encontrados peixes mortos no Rio Mondego no concelho de Carregal do Sal, mais propriamente, na Ponte da Atalhada, também conhecida como Ponte da Azenha, em Oliveira do Conde. SEPNA e ICNF referem que os níveis reduzidos de oxigénio perto da Ponte da Azenha provocam a morte dos peixes. Diego Garcia do Bloco de Esquerda refere que não é a primeira vez que acontece, esperando, no entanto, que seja a última “e que as autoridades competentes atuem rapidamente para descobrir a origem deste desastre”.

Segundo o Jornal do Centro, foram necessários três dias para que os bombeiros retirassem os peixes das margens do Mondego. As descargas ilegais de unidades industriais a montante da Ponte da Azenha poderão ser as responsáveis pelas mortes, não estando descartada também a possibilidade do baixo caudal de água ser o responsável. A operação de retirada foi assegurada por 10 Bombeiros Voluntários de Carregal do Sal.

Felipe Lopes, comandante dos Bombeiros de Carregal do Sal, refere que contaram com o apoio do SEPNA da GNR de Santa Comba Dão e de um delegado do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas (ICNF), tendo a retirada dos peixes sido possível através do recurso a uma rede dentro de água.

A vereadora do Ambiente da Câmara Municipal de Carregal do Sal, Cristina Borges, esteve no local e referiu que será averiguada a causa da morte através da análise a quatro peixes recolhidos no local. A vereadora referiu também que foi pedida à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e Autoridade dos Recursos Hídricos do Centro (ARHC) a “autorização para a realização de uma abertura no paredão do açude, a jusante, de modo a que o peixe possa seguir o curso de água, com o compromisso de reposição na altura das primeiras chuvas de outono. Operação já concretizada”.

Segundo o Jornal do Centro, SEPNA e ICNF referem que “o colapso vital dos peixes se deve aos baixos índices de oxigénio neste curso de água junto à Ponte da Azenha, na freguesia de Oliveira do Conde, situação que vai ser apurada com maior rigor para determinar a que motivo se deve a falta de oxigenação da água do Rio Mondego, para saber se existem outras causas indiretas ou mesmo diretas”.

Para Diego Garcia, Deputado Municipal do Bloco de Esquerda em Carregal do Sal, “estas situações, de falta de qualidade e preservação nos cursos de água do nosso concelho são recorrentes. Mas esta é realmente grave já que levou à mortandade de centenas de peixes no rio Mondego.”

“Também temos conhecimento que não é a primeira vez que acontece, mas esperemos que seja a última e que as autoridades competentes atuem rapidamente para descobrir a origem deste desastre” refere também o deputado.

Refere ainda que a “autarquia prontamente apontou o dedo à falta de água, aguardemos para perceber o que realmente se passou. Mas realmente aquela zona tem bastantes açudes e a barragem da Aguieira tem estado também a descarregar”, considerando que “o Mondego, a região e o concelho merecem a atenção e a preservação de todos”.

Deixe o seu comentário

Skip to content