Carros regressam ao adro da Sé e ao centro histórico de Viseu

Trânsito Centro Histórico de Viseu

O regresso do trânsito ao centro histórico, um recuo da Câmara Municipal de Viseu depois de ter anunciado o seu condicionamento de 18 de junho a 21 de setembro, leva a concentrações de peões, sem espaço para circular em segurança. Também o estacionamento no adro da Sé regressou.

A denúncia é feita pelo Bloco de Esquerda através da página concelhia de Viseu – O que faz falta!?. Imagens da noite de sábado (dia 10 de julho) mostram o caos provocado pelo regresso do trânsito ao local.

“Uma medida demagoga que em nada alcançou o objetivo anunciado de evitar concentrações, bem pelo contrário, promoveu-as. Impõe-se a questão: qual o verdadeiro objetivo desta medida?”, acusam.

Na análise do Bloco, a decisão da Câmara Municipal tem três consequências:

  • “Regrediram-se anos no que toca à preservação patrimonial do adro da Sé de Viseu.
  • “Desrespeitou-se um desejo antigo de ter o centro histórico sem carros, seguro para a circulação pedestre.
  • “Diminuiu-se a área de circulação de peões, obrigando a concentrações junto às esplanadas.”

Já anteriormente haviam, em , alertando para a ineficácia da medida, justificada como um meio de prevenção da disseminação da Covid-19.

Bloco de Esquerda de Viseu defende testes gratuitos no concelho para quebrar as cadeias de contato

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Related Posts
Barragem de Picote
Ler Mais

Bloco abre campanha oficial em Miranda do Douro no próximo domingo

No próximo dia 16 de janeiro, às 11 horas, o Bloco de Esquerda realiza uma sessão pública denominada "A borla das barragens: contra a economia do privilégio" em Miranda do Douro com a participação da Coordenadora Nacional do Bloco, Catarina Martins, com Mariana Mortágua e com representantes do Movimento Cultural da Terra de Miranda.
Ler Mais

Moção “Promover a escola pública e o respeito pelos direitos dos professores” aprovada na Assembleia Municipal de Viseu

A moção “Promover a escola pública e o respeito pelos direitos dos professores”, apresentada na Assembleia Municipal de Viseu pela deputada municipal Ana Carolina Gomes, do Bloco de Esquerda, foi aprovada no passado dia 6 de fevereiro. A moção contou com um voto contra (de uma deputada municipal do PS) e abstenções (do PS e de Presidentes de Juntas de Freguesia).
Skip to content