Os CTT fizeram um estudo que visa suprimir um posto de trabalho de carteiro no Centro de Distribuição Postal da Sertã (CDPS) no fim do ano. Por esse motivo, os carteiros dos concelhos de Sertã e Vila de Rei, no distrito de Castelo Branco, estão em greve.

Segundo notícia da Rádio Condestável, a greve, que começou dia 14 de setembro, ocorrerá em duas semanas alternadas, cumprindo somente os serviços mínimos exigidos por lei.

José Batista do SINDETELCO (Sindicato Democrático dos Trabalhadores dos Correios, Telecomunicações, Media e Serviços) considera que “este estudo não foi feito convenientemente nem foram escutados os trabalhadores e com a supressão de um posto de trabalho, não há capacidade de fazer a entrega de todo o correio. Já não era (possível) antes e agora está pior”, em declarações à Rádio Condestável.

A população, neste momento já mal servida, pois está a ser servida com atrasos, poderá ver o serviço postal piorar ainda mais com a supressão deste posto de trabalho. José Batista conta que “neste momento praticamente obrigam os trabalhadores a não fazer pausas de refeição para poderem entregar mais algum correio às pessoas”.

Carteiros, representantes do sindicato, e a chefia do CDPS estiveram reunidos em plenário no dia 10 de setembro, mas sem abertura por parte deste último, a greve está a decorrer dia 18, sexta-feira, havendo depois uma semana de intervalo.

Caso as reivindicações dos carteiros de que o estudo não seja tido em conta, reduzindo em 6 horas o trabalho de distribuição do CDPS, os carteiros entram novamente em greve na última semana do mês de setembro.

Deixe o seu comentário

Skip to content