Após o encerramento das feiras por todo o país como medida preventiva para o alastrar da pandemia de Covid-19, por se tratar de um local onde por norma existe um grande aglomerado de pessoas, a Federação Nacional das Associações de Feirantes (FNAF) solicitou apoio ao Governo. Os comerciantes ficaram sem fonte de rendimento e atravessam também uma situação muito problemática.

A FNAF, em carta enviada a António Costa considera que os feirantes não têm sido contemplados com as medidas de apoio do Governo referindo que o seu único meio de subsistência é o que vendem nas feiras.

Na carta pode ler-se que “É com muita tristeza que constatamos que fomos totalmente votados ao esquecimento, neste momento tão difícil para nós”. Consideram que não conseguirão sobreviver sem o apoio financeiro adequado.

Joaquim Santos, presidente da FNAF refere que para sobreviver “com alguma dignidade” precisam de vender, reiterando que é o único rendimento que estas pessoas têm.

Consideram ainda que têm trabalhado na procura de soluções “na defesa dos postos de trabalho e do bem-estar dos feirantes”. Para a FNAF é necessário manter o comércio ao ar livre e a sua tradição inerente, por forma a desenvolver atividades económicas e comerciais.

Escrito por JL

Deixe o seu comentário

Skip to content