Foto por Cruz Vermelha Bragança | Facebook

A 31 de Março, Dia da Visibilidade Trans, a Juventude da Cruz Vermelha Bragança e a Cruz Vermelha inauguram a exposição “Histórias Trans”, onde estarão expostos desenhos feitos por uma pessoa trans. Esta é a primeira exposição LGBTI+ em Bragança. 

Na exposição está presente uma coletânea de todo o tipo de histórias, “desde as mais obscuras repletas de dor, sofrimento e solidão até aquelas que nos enchem o coração com amor e alegria”, segundo artigo do dezanove.pt. Estará também em exposição a banda desenhada “Crónicas de um Trans”, que conta o dia-a-dia de uma pessoa trans não-binária.

Joana Raposo Gomes, médica sexóloga, explicou ao dezanove.pt que o principal objetivo da exposição é “aproximar a comunidade das pessoas trans, falar, cativar e permitir que todas as pessoas tenham a mesma oportunidade de existir nos olhos dos outros, com a mesma liberdade e segurança”.

A sexóloga aponta a exposição como mais um passo para “ajudar a desmistificar alguns medos que possam existir, essencialmente presentes porque a questão da identidade de género tem estado há demasiado tempo escondida em múltiplos armários”.

A organização está muito empenhada “para que as pessoas se aproximem e repensem os seus pré-conceitos e para que, pouco a pouco, se revejam neste mundo de múltiplas possibilidades e diversidades.”

Joana Raposo Gomes sublinhou ainda a importância de assinalar o Dia da Visibilidade Trans em Bragança, expondo algo produzido por uma pessoa trans, como uma forma de colocar os holofotes sobre as vidas trans. “Queremos que sejam pessoas reais a dar voz ao que sentem e vivem, as histórias acabam por permitir que seja mais fácil a nossa aproximação ao outro, para que assim, seja mais fácil que toda a gente conheça e tenha empatia com os caminhos que uma pessoa trans atravessa. Conhecendo esses percursos, é mais fácil que cada um se identifique, questione, abrace e/ou modifique o seu entorno.”

A primeira exposição LGBTI+ em Bragança, depois da 1ª Marcha do Orgulho LGBTI em 2018, poderá ser vista através do Facebook da CVP Bragança ou na delegação de Bragança da CVP.

 

1ª Marcha LGBTIQ de Bragança

Deixe o seu comentário

Skip to content