Há 10 anos, centenas de milhares de pessoas sairam à rua num protesto promovido pela Geração à Rasca

Foto de GAR de Viseu
No dia 12 de março de 2011, centenas de milhares de pessoas juntaram-se em várias cidades do país e também no estrangeiro reivindicando melhores condições laborais, bem como, o fim da precariedade, num conjunto de manifestações promovidas pela Geração à Rasca, naquela que foi a maior manifestação apartidária depois do 25 de Abril.

Em Lisboa, na Avenida da Liberdade, estiveram entre 200.000 e 300.000 pessoas, no Porto cerca de 80.000, sendo que os protestos aconteceram em 11 cidades portuguesas e também em algumas cidades estrangeiras.

Em Viseu, cerca de 1.500 pessoas juntaram-se no Rossio, num dia em que a chuva se fez sentir. Segundo a Geração à Rasca de Viseu a participação teve pessoas de todas as gerações, considerando que todas as faixas etárias são afetadas pela precariedade.

No momento da concentração “havia uma urna onde eram depositadas as contribuições de todos onde pedíamos que indicassem o porquê de estarem presentes e as soluções que apresentam para o futuro”, referia a GAR Viseu.

O microfone esteve aberto a quem quisesse participar e no final foi feito um “cordão humano que deu a volta ao edifício da Câmara Municipal de Viseu, não por o ser mas como forma de mostrar a união daqueles que lá estavam.”

O núcleo da Geração à Rasca de Viseu foi protagonista do momento mais mediático quando tentaram falar com o então Primeiro Ministro José Sócrates, tendo sido reprimidos por seguranças e militantes do PS.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content