O início de um novo ano corresponde à entrada em vigor de novos preços em alguns produtos e serviços, como tabaco, bebidas açucaradas ou plásticos descartáveis, mas também a algumas descidas, como nas taxas moderadoras dos centros de saúde, nas portagens das ex-SCUT ou na eletricidade.

 

O que desce?

Em 2021 as taxas moderadoras das consultas nos Centros de Saúde vão ficar, gradualmente, mais baratas, devido à eliminação faseada das taxas moderadoras prevista no pacote de medidas da Lei de Bases da Saúde e do Orçamento do Estado para 2021. 

O preço da eletricidade para os consumidores do mercado regulado desceu 0,6% a partir de dia 1 de janeiro, de acordo com a ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos). Também as tarifas de gás para o próximo sofrem uma redução média de 2,2% do preço para tarifas transitórias de venda a clientes finais em baixa pressão, com consumo anual inferior ou igual a 10 mil m3.

Para as portagens nas ex-SCUT, onde se incluem a A23, A24 e A25, está prevista uma redução de 50% para todos os veículos de combustão e de 75% nos veículos elétricos. Mas estas reduções apenas terão efeitos a partir de julho e se forem consideradas legítimas pelo Tribunal Constitucional. 

Até lá, a partir de 11 de janeiro, haverá descontos de 25% nas portagens para os veículos das classes 1 e 2 a partir da oitava viagem. Os descontos são maiores para veículos de transporte de passageiros e de mercadorias: 35% nas viagens entre as 8h e as 19h59; 55% de desconto entre as 20h e as 7h59 do dia seguinte e aos fins de semana e feriados.

Bilhetes de ingresso em jardins zoológicos, jardins botânicos, museus e aquários públicos, poderão ficar mais baratos, pois passam a pagar IVA reduzido.

 

O que se mantém?

As rendas mantêm-se, uma vez que o coeficiente de atualização para o arrendamento urbano e rural apurado pelo INE para vigorar este ano, é de 0,9997.

Os preços do transporte público coletivo de passageiros, como autocarros, comboios ou metropolitanos, também se vão manter inalterados este ano.

 

O que sobe? 

Em 2021 sobem os impostos sobre o tabaco, as bebidas açucaradas e os plásticos descartáveis. Também o pão e o leite poderão ficar mais caros.

Os bilhetes de tauromaquia também deverão aumentar de preço, pois passam a pagar a taxa de 23% de IVA.

A única exceção à manutenção dos preços nos transportes públicos são os bilhetes de Alfa Pendular, que aumentaram 0,5% a partir de 1 de janeiro.

Deixe o seu comentário

Skip to content