A tradição do Carnaval de Canas de Senhorim tem mais de 300 anos e mete frente a frente o desfile dos rivais do Rossio e do Paço.

Não há violência, apenas folia, mas nem sempre foi assim. No passado as diferenças sociais destes bairros levavam a que a rivalidade virasse violência física, acabando muitas vezes com pessoas a receber tratamento das referidas e a responder em tribunal. Assim se conta a história pela região.

A rivalidade expressada tem hinos,  “A Marcha do Paço” e “O Rossio Adorado”, e são cantados até que a voz falhe nos desfiles que confrontam os dois lados do mesmo carnaval, no desfile de Domingo Gordo e no desfile da terça-feira de Carnaval.

Nem só de desfiles vive este Carnaval. Na segunda-feira de manhã há farinhada, “uma caça a todas as meninas que saiam de casa” que correm o risco de ficar “enfarinhadas”. Durante o resto da segunda-feira há o conhecido por “segunda-feira das velhas” que traz para a rua os trajes e as tradições de outros tempos. As noites são regadas de diversão, música e partidas de carnaval.

Termina o Carnaval na quarta-feira de cinzas com a batatada, um cozido para todos os foliões e a queima do entrudo.

 

(Escrito por CC)

Deixe o seu comentário

Skip to content