Foto por Raquel Teixeira

O Bloco de Esquerda apresentou hoje, em conferência de imprensa, o cabeça de lista às eleições Legislativas pelo Círculo Eleitoral de Bragança. A escolha recaiu em Pedro Oliveira de 37 anos. Nascido em Lisboa, escolheu Trás-os-Montes como a sua região, fortemente motivado pelas desigualdades territoriais e sociais. É mestre em linguística pela Universidade de Lisboa e está a desenvolver o seu plano de investigação no âmbito do doutoramento em linguística na Universidade de Santiago de Compostela. É Investigador Científico e Assistente na Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Bragança, onde integra a equipa que está a desenvolver os conteúdos científicos para o Museu da Língua Portuguesa. Ativista na Catarse/Movimento Social, movimento que luta contra qualquer atentado à liberdade e dignidade Humana. Defende a literacia social e política. Colabora na plataforma Interior do Avesso, onde reflete sobre as desigualdades sociais, educativos e culturais a Nordeste de Portugal.

As prioridades da candidatura começaram logo com a escolha de um local simbólico para a conferência de imprensa de apresentação do candidato, a antiga estação ferroviária de Bragança.

Pedro Oliveira considera que é de elevada importância o investimento na ferrovia, em particular em Bragança, uma vez que é o distrito onde menos se tem investido. É necessária uma aposta nos Centros de Investigação do Instituto Politécnico de Bragança com o intuito de atrair estudantes, investigadores e corpo docente. Outra das discrepâncias é o facto de não existirem alternativas gratuitas para que os estudantes de fora do distrito, possam movimentar-se. Isso faz com que os alunos optem por instituições de ensino superior no litoral.

Aponta com preocupação, também, o despovoamento do distrito, que se faz sentir ano após ano, essencialmente no que diz respeito aos jovens que tendem a não se fixar. É importante que o IPB não seja só um local de passagem dos estudantes, mas que estes se fixem depois de terminarem o curso. Será uma forma de dinamizar o distrito, essencialmente as cidades de Mirandela, Macedo de Cavaleiros e Bragança.

A restante lista é composta por:

Catarina Assis de 43 anos, residente em Bragança é enfermeira, deputada Municipal do BE em Bragança e membro da Comissão Coordenadora Distrital de Bragança.

Marco Gomes de Vila Flor tem 38 anos. Foi o 2º candidato à Câmara Municipal de Vila Flor em 2017 e é técnico de Emergência Médica do INEM em Mirandela.

Tânia Pinto de 30 anos, de Mirandela, é Engenheira Civil. É candidata independente.

Fernando Oliveira de 58 anos, promotor de eventos e residente em Bragança. Foi mandatário das listas do Bloco nas autárquicas em Bragança

Sara Canteiro de 25 anos é membro do Movimento LGBTI de Bragança e dinamizadora da primeira Marcha LGBTI na cidade em 2018.

Deixe o seu comentário

Skip to content