Foto de Jornal Reconquista | Facebook

O novo Presidente da Câmara Municipal de Castelo Branco, José Augusto Alves, que tomou posse depois da perda de mandato do seu antecessor, não vai abdicar de ser Provedor da Santa Casa da Misericórdia, cargo que vem desempenhando desde 2015. Garante que não vê qualquer inconveniente nem a lei das incompatibilidades o proíbe.

A perda de mandato de Luís Correia, eleito pelo Partido Socialista, na presidência da Câmara Municipal de Castelo Branco por causa de em 2014 e 2016 a Câmara de Castelo Branco ter assinado três contratos com uma empresa detida pelo pai do autarca, no valor global de 180 mil euros, o que é incompatível com a Lei Tutelar Administrativa, confirmou-se. 

José Augusto Alves, até agora vice-presidente do Município, também eleito pelo PS, assumiu a presidência da autarquia, mas não abdica de ser Provedor da Santa Casa de Castelo Branco, cargo que detém desde 2015. Para José Augusto Alves não existe nenhum inconveniente nem a lei das incompatibilidades o proíbe e refere que “tenho uma excelente equipa de gestão desta Instituição de Solidariedade Social Privada que me liberta do trabalho administrativo. É uma colaboração voluntária, não remunerada e não é ilegal. Acho estranho que as críticas que vão surgindo não reparem que não é a primeira vez que há autarcas também provedores do mesmo Concelho na região”, disse na tomada de posse da presidência da Câmara Municipal.

Deixe o seu comentário

Skip to content