A Liga dos Amigos do Douro Património Mundial e a Fundação Museu do Douro lançaram em junho uma petição pública que reclama a completa requalificação e reabertura da Linha do Douro. Com 13.500 assinaturas, será entregue no parlamento no próximo dia 9.

O objetivo inicial era recolher as quatro mil assinaturas necessárias para que o abaixo-assinado pudesse ser discutido no parlamento. Largamente ultrapassado, o documento será entregue na Assembleia da República na próxima quinta-feira.

Os promotores da petição defendem “a relevância da Linha do Douro no quadro dos atributos que levaram à classificação do ADV [Alto Douro Vinhateiro] como Património Mundial pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura] e a importância que este projeto tem para o desenvolvimento endógeno do Alto Douro Vinhateiro”.

Bloco reafirma que continua a lutar pela modernização da linha do Douro
“Modernização da linha do Douro não foi cumprida”
Em comunicado, António Marquez Filipe, presidente da Liga dos Amigos do Douro Património Mundial (LADPM), afirmou que “Inquestionavelmente, o resultado obtido superou as nossas expectativas e demonstra, de uma forma inequívoca e clara, a vontade das populações e associações locais e seus representantes políticos de que este investimento público seja realizado, a curto prazo”.

Indo a petição a debate, o mesmo dirigente afirmou que “Pedimos que a questão seja agora aprofundadamente estudada, pelos políticos e especialistas de Portugal e de Espanha, em conjunto com as autoridades de Bruxelas, no quadro de uma nova exigência, quer em termos da necessidade de potenciamento do desenvolvimento económico e social da região do Douro, e particularmente do turismo sustentável e de qualidade, quer em termos de darmos uma resposta concreta aos desafios e constrangimentos no domínio ambiental, particularmente na minimização da pegada de carbono no transporte de pessoas e bens”.

Estação ferroviária de Barca d’Alva – Foto de Antero Pires/flickr
Petição pública exige requalificação e reabertura da Linha do Douro
Assim, a petição pede aos deputados que ponderem e promovam um investimento na reabertura requalificação e modernização de toda a Linha do Douro, até Barca d’Alva, e ainda que seja assegurado o investimento na ligação entre Barca d’Alva e La Fuente de San Esteban, na província de Salamanca.

Recorde-se que a decisão da desafetação da linha do Douro entre Pocinho e Barca d’Alva foi tomada pelo governo de Cavaco Silva em 1988, quando a estratégia nacional era a promoção das autoestradas e a ferrovia foi perdendo linhas e estações, até ao traçado que hoje se conhece.

Já no fim de 2016, as distritais do Bloco do Porto, Vila Real e Bragança alertavam para o facto de nenhum dos planos de modernização do Douro ter sido cumprido, sublinhando que aquela ligação ferroviária tinha sido abandonada pelas sucessivas administrações da CP.

Artigo publicado em Esquerda.net

Deixe o seu comentário

Skip to content