Plataforma Já Marchavas distinguida nos Prémios dezanove: Os melhores de 2020

O site de notícias e cultura LGBTI dezanove.pt distinguiu as personalidades e acontecimentos que marcaram a atualidade em 2020. A Plataforma Já Marchavas, de Viseu, é distinguida como “Associação do Ano”. Outras distinções incluem a deputada Fabíola Cardoso e as artistas Luciana e Pri.

“No ano em que se assinalavam 15 anos de um episódio homofóbico na cidade viseense, os activistas da cidade de Viseu estiveram particularmente activos na defesa da igualdade. Num ano de pandemia conseguiram cumprir com todas as normas de segurança e realizar a única marcha presencial pelos Direitos LGBTI+ do país”, destaca o dezanove.

A Plataforma Já Marchavas é composta por vários cidadãos e colectivos unidos na defesa de direitos Humanos e Animais e de causas Ambientais e tem ao longo dos últimos três anos agitado as ruas de Viseu.

Fabíola Cardoso, deputada à Assembleia da República pelo Bloco de Esquerda, “foi ao longo do ano de 2020 uma voz presente na defesa das pessoas LGBTI. Este nome histórico do activismo LGBTI em Portugal não baixou os braços e o seu espaço de actuação extravasou em muito o Parlamento.” 

Distinguida como “Política do Ano”, organizou e participou em inúmeras tertúlias online, promoveu uma versão alternativa (online) da marcha de Santarém e marcou também presença na marcha de Viseu.

As artistas Luciana e Pri partilharam com Portugal a sua história de vida e de amor no horário nobre da RTP, chegando à semi-final do concurso “The Voice Portugal”, e foram distinguidas como “Casal do Ano”.

Entre outros prémios, o dezanove destacou também como “Desilusão do Ano” a falta de respostas para a cultura e sector da diversão noturna. “Houve sectores como a cultura e a diversão nocturna francamente afectados, apesar de alguns destes  terem sido os primeiros a tomar medidas preventivas. Passado um ano, as discotecas, por exemplo, não voltaram sequer a reabrir. Protestos e petições ficaram sem respostas concretas.”

A totalidade dos prémios atribuídos pode ser vista no site dezanove.pt

1.ª Marcha LGBTI+ após a crise pandémica em Viseu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Artigos Relacionados
Skip to content