Em causa estão pinheiros bravos com dezenas de anos, fora do limite das faixas de gestão de combustível contra incêndios. População de Guardão, no concelho de Tondela, queixa-se de falta de critério e de falta de contato com os habitantes da freguesia.

De acordo com denúncias recebidas pelo Interior do Avesso, “estão a cortar árvores indiscriminadamente” fora das faixas de gestão de combustível na freguesia do Guardão, no concelho de Tondela, em plena Serra do Caramulo. Para a população local, “isto é destruir o pouco da floresta que existe na Serra do Caramulo”. 

Segundo informações recolhidas pelos habitantes daquela freguesia, “o madeireiro diz que o ICNF marca as árvores e ele corta”. “Será que têm em conta ser uma zona de lazer? Será que tem algum contato com as populações locais para se fazer o que é importante? Preservar a floresta”, afirmam. 

A população considera que o que seria necessário “era criar uma faixa em torno deste aglomerado de árvores e não fazer limpeza a 50 metros da via rodoviária” e acrescenta que “as árvores estavam afastadas umas das outras, sozinhas, não há motivo para o corte”. As árvores em questão são de pinheiro bravo e têm dezenas de anos.

O local, na freguesia do Guardão, serve como acesso ao miradouro do Cabeço da Neve, um dos sítios mais bonitos da Serra do Caramulo.

Deixe o seu comentário

Skip to content